Tati Weston-Webb é do Brasil!

A agora Brasileira vai lutar por espaço no programa olímpico para defender o Brasil e a partir de agora defende nossa bandeira.

A agora Brasileira vai lutar por espaço no programa olímpico para defender o Brasil e a partir de agora defende nossa bandeira.

Agora é oficial! Tatiana Weston-Webb, de pai Britânico e mãe Brasileira oficializou que agora começa a competir defendendo nossa bandeira Brasileira. Em comunicado em seu Instagram, Tati escreveu:

"Hoje estou animada em anunciar que, seguindo em frente, estarei representando o Brasil tanto no WSL Championship Tour quanto na preparação para os Jogos Olímpicos de 2020 em Tóquio. Esta é uma decisão importante para mim e sobre a qual estou muito empolgada. A maioria das pessoas não sabem que meu pai é da Inglaterra e minha mãe é do Brasil. Me sinto verdadeiramente abençoada por ter sido criada na linda ilha do Kauai - tanto a comunidade quanto as ondas tiveram um papel importante na formação de quem eu sou como surfista e como pessoa. Eu sou muito grato por isso, mas como todos vocês sabem. O Brasil é o país a onde nasci e sempre fez parte de quem eu sou e, recentemente, fui abordada pela Confederação Brasileira de Surf e pelo Comitê Olímpico Brasileiro, com a oportunidade de representar o Brasil. Sempre foi um sonho meu competir nas Olimpíadas e quando o surfe foi anunciado como um esporte olímpico oficial, eu sabia que meu sonho tinha uma chance de se tornar realidade. O Brasil possui grande parte do meu coração. Eu tenho família, amigos e uma quantidade incrível de apoio lá. É um lugar que sempre me fez sentir em casa. Estou muito orgulhosa de representar um país tão incrível com tanta paixão e dedicação pelo nosso esporte. Embora essa mudança me dê a oportunidade de representar o Brasil em 2020, todas as vagas têm que ser conquistadas e eu vou tentar o meu melhor para me qualificar como um dos poucos surfistas capazes de representar seus países nas Olimpíadas. Eu me considero muito feliz por ter o apoio dos fãs do Havaí, do Brasil e do mundo. Obrigada a todos por entender, respeitar e apoiar minha decisão."

tati_nao_marr_xx3ANu5.jpg

e imediato, a agora Brasileira de sotaque gringo já passa a ser mais uma opção para o programa olímpico, podendo defender o Brasil nas olimpíadas de 2020 e também a recém criada Founders Cup, competição por equipes que acontece no Surf Ranch, de ondas artificiais criada por Kelly Slater e que agora se torna um evento extra no calendário apoiado pela Word Surf League.

Bem vinda Tati! E que venham bons frutos nessa nova etapa de sua vida.